Tivemos cerca de 87mil visitas desde janeiro/2016 - 7700/mês e mais de 214 mil desde julho/2007

28.6.12

Seminário da Polícia Judiciária em Tomar foi um sucesso

Numa iniciativa da proteção civil de Tomar, o laboratório de polícia científica da PJ, veio a Tomar realizar um Seminário sobre "Preservação do local do crime", o qual teve ampla assistência no passado Sábado de manhã, na Biblioteca Municipal.

Coordenado pelo tomarense Carlos Godinho, este laboratório cientifico, instituido no início da década de 60 do século passado, conta atualmente com mais de 260 profissionais, que procuram dar resposta às peritagens criminais de todo o País. Segundo foi informado, realizam-se anualmente mais de 35.000 perícias, sendo que apenas 50% das mesmas se encontram diretamente relacionadas com o trabalho de investigação da própria PJ, sendo mais de 30% do trabalho realizado, oriundo da colaboração direta com as outras polícias com tutela na investigação criminal, como a PSP e a GNR.

O Seminário captou por completo a atenção da vasta assistência, maioritáriamente composta por cidadãos bombeiros, muitos dos quais em atividade formativa, a nível das escolas de cadetes e a sensibilização dos três inspetores foi especialmente para eles vocacionado.


PAGADIGMA: Equilíbrio entre pessoas / procedimentos / tecnologia

O Seminário poderia ter como conclusão a frase dita e repetida de que, "O urgente prejudica o importante". Essa foi aliás a tónica das intervenções proferidas. E os conselhos foram vários e todos no memso sentido: Evitar ao máximo a contaminação dos locais do crime, usando como estratégia anotar e passar a informação de todos os atos praticados até à chegada dos peritos, usar o memso caminho para entrada e saida de forma a minimizar a contaminação, manutenção no local do crime pelo tempo apenas bastante para a intervenção técnica de socorro/assistência/contenção de sinistro, evitar e controlar o efeito do 'fascínio pelos cadáveres', tentar evitar ao máximo luvas descartáveis e proteções no calçado e preservar todos os materiais nos respetivos locais evitando removê-los para sacos e se absolutamente necessário, filmar e/ou fotografar antecipadamente, etc, etc.

Os conselhos dados, baseados no 'livro de estilo', leia-se, de procedimentos em vigor são tantos, que o espaço deste post, como o do próprio seminário em si, se demosntram como demasiado curtos.

No final, ficou o alerta dado por alguns profissionais Bombeiros, da importância da Formação assim ministrada e que a mesma deveria ser disponibilizada nos Planos de Formação da Escola Nacional de Bombeiros. Esta análise teve como resposta por parte da PJ, da total disponibilidade para disponibilizar os manuais de procedimentos, para os corpos de Bombeiros, de forma a assim melhorar a eficácia da atuação/proteção dos locais dos crimes.

A presença de diversos dirigentes da Federação dos Bombeiros do Distrito de Santarém, teve como consequência a imediata disponibilidade demonstrada pelo seu Presidente, Diamantino Duarte, para que a Federação se responsabiliza-se pela sua edição e distribuição futura aos corpos de Bombeiros.

Ficou ainda no ar um desafio mais geral ao sistema nacional de proteção civil, no tocante á criação de NEP (Normas de Execução Permanente), que possam facilitar a integração nos procedimentos diários dos diferentes agentes de proteção civil, entre os quais os Bombeiros, mas não só. A presença de diversos responsáveis políticos na sala, entre vereação e presidentes de junta, é uma garantia de que os desafios não terão caído em saco roto.

Um agradecimento muito especial à EngªAna Paula Andrade, como responsável técnica da proteção civil municipal, pelo fato de dar continuidade ao trabalho de sensibilização geral tendo em vista  a melhoria da atuação dos diferentes agentes de proteção civil e ao Comando dos Bombeiros Municipais, a quem se deve esta oportunidade, a qual deve ter a necessária continuidade, no meu entender.

Sem comentários: