Tivemos 97.798 mil visitas em 2016 - 8150/mês e mais de 228 mil desde julho/2007

22.1.17

PDM entregue em Lisbao, sem ser apreentado primeiro à população...

Ao contrário do que chegou a ser anunciado pela Presidente da Câmara, a proposta do novo PDM foi entregue em Lisboa, para emissão de parecer final vinculativo, sem qualquer apresentação à população ou recolha de quaisquer sugestões de melhoria. Uma das alterações que mais impacto parece vir a ter é o brutal aumento da área da Cidade de Tomar, integrando nela amplas áreas sem construção, conforme carta em cima. Nunca um documento desta importância foi decidido sem apresentação ou discussão pública em Tomar.

Nem no seio do próprio PS foi o mesmo apresentado ou discutido, uma vez que na comissão política concelhia de julho de 2016(!) o assunto, apesar de aí inserido, não foi discutido porque não havia ninguém preparado para o apresentar ou informar. Parece mentira, mas é verdade.
Havia alguma necessidade de fugir a isto? Porquê o secretismo?

20.1.17

18.1.17

Fitur reforça em Madrid presença de Portugal

Estão espalhados por toda a imprensa as referências à realização de mais uma Feira Internacional de Turismo, em Madrid, com uma presença cada vez maior de players portugueses, institucionais e privados.
Stand de Tomar, em montagem na Feira de Vigo, em 2010
O Turismo, já aqui o fomos escrevendo ao longo dos anos, é o setor económico com maior potencial de crescimento e, desde 2010, tem transportado para Portugal milhares de milhões de euros de "exportações", uma vez que as suas receitas assim são consideradas.

Tomar posiciona-se, desde que em 1997 foi aprovado o Plano Estratégico de Cidade, como um Concelho que tem como vetor de desenvolvimento o Turismo Cultural, mercê do património classificado existente, do património natural e também da capacidade de produção cultural instalada.

Não é de estranhar assim que, especialmente em ano de eleições, os atores políticos se lembrem sempre deste assunto. Acontece que o ritmo em que as coisas são feitas por cá, não é muito compatível com a rápida evolução dos mercados, dos conceitos e das dinâmicas da sociedade digital que vivemos.

Muitas vezes me perguntei, no decurso das diferentes responsabilidades públicas que fui tendo, qual a razão pelo que é bem feito por uns, logo quem se lhes segue a primeira preocupação que parece existir é destruir? Acaso não há sempre aspetos positivos, caminhos abertos e oportunidades a continuar a explorar, em cada gestão municipal, de freguesia, em cada vereação, em cada governo do país?
Eu creio que sim.

Felizmente que a atual Secretária de Estado do Turismo, nora do conhecido tomarense José Maria Mendes Godinho, presidente da Associação do mesmo nome, neste mandato definitivamente albergada em instalações municipais, junto aos Lagares d'El Rey, no centro do futuro espaço museológico da Levada de Tomar, tem dado continuidade às políticas de promoção e desenvolvimento encetadas pelo seu antecessor, Mesquita Nunes, do CDS/PP, demonstrando ser assim possível criar dinâmicas sustentáveis em setores económicos e em estratégias que podem salvar Portugal.

Em Tomar, de quando em vez também o conseguimos, não infelizmente quando tive a oportunidade de gerir este setor (2010), uma vez que até o stand que tivemos o ensejo de adquirir jaz algures, há anos, nos pavilhões da FAI, sem qualquer utilização, por exemplo.

Mas nem tudo é mau e, o início da abertura, em 2013, para o canal Templário realizado no mandato de Carlos Carrão(PSD), em concomitância com a Festa Templária, teve seguimento e crescimento, com a ligação a Monzon (Aragão) e a Troyes (França), nos anos seguintes. Aguarda-se que este ano (2017), finalmente a já criada Associação Europeia de Cidades Templárias, de que Tomar é fundadora, dê finalmente os passos necessários para o reconhecimento do Itinerário Cultural Europeu Templário, junto do Conselho da Europa.

Assim esperemos que, em definitivo, não se percam as dinâmicas que, alicerçadas nos fatores de sucesso e crescimento sustentável, com impactos diretos nas economias locais, em resultado de estados de alma, pura invejosice ou mesmo por displicente incompetência, que por vezes assalta alguns dos atores políticos.

Esperemos...


16.1.17

Gerir um Município, não é tomar conta de um ATL...

Este parque infantil não esteve fechado 10 meses, nem foi com pompa e grande divulgação batizado de “traquinas do Nabão”.
Não.
Parque Infantil da Pedralva (Nazaré)
Este parque infantil, esteve encerrado apenas dois meses e situa-se no Município gerido pelo PS, na Nazaré.
Parque Infantil da Pedralva (Nazaré)
Ao contrário do que alguns por Tomar parecem pensar gerir Municípios, Freguesias e outras quaisquer instituições públicas não é o mesmo que gerir um ATL, sem ofensa para quem todos os dias os tem de gerir.
Assim esteve o Parque Infantil de Tomar, durante 10 meses

Gerir um Município é prevenir, antecipar tendências, saber decidir em tempo útil e saber, especialmente, afrontar os vícios instalados e saber dizer não aos serviços e sim às pessoas.
 
E os cidadãos não são crianças. Querem, isso sim, que lhes resolvam os problemas: sem desculpas!