Vamos por aqui

...a cidade Templária... in hoc signo vinces

Liberdade, Igualdade e Fraternidade --- 150mil visitantes desde Julho/2007 --- 1400/mês --- 4700/mês desde Janeiro/2016

26.5.16

Vereador comunista sem perfil e com uma gestão deficiente e prepotente

Bruno Graça, vereador eleito pela CDU, tem tido a seu cargo o gabinete de economia local, responsável pela gestão do Mercado Municipal e dos mercados semanais e abastecedor, a Feira de Santa Iria, o Horto Municipal e a Quinta de Marmelais, onde era pressuposto funcionarem as Hortas Urbanas.

Em todas estas áreas conseguimos identificar irresponsabilidade na gestão, graves e que não estranham quem durante anos, acompanhou a forma de lidar com os seus colegas de direção na Gualdim-Pais, dos respetivos trabalhadores e muito especialmente o nepotismo, com que sempre aí atuou.

Hortas Urbanas? Lixo e abandono...

Tomemos como exemplo a Feira de Santa Iria. Desde o primeiro ano (2014), tentou de todas as formas afastar as Associações que garantiam os Restaurantes, aumentando de forma incompreensível os valores a pagar. Só a intervenção dos eleitos do PS, animados do mais elementar bom senso, permitiram evitar que todas as Associação daí desaparecessem. Mesmo assim o ano passado, a Associação de Bombeiros nem sequer participou.  Na animação por exemplo, lá arranjou maneira de propor que a Gauldim-Pais, a que então presidia, pudesse ser compensada em dobro, em relação aos demais que animaram a Feira. E ainda, sobre a Feira de Santa Iria, o ano passado foi notória a pobreza de ocupação e arrumo, com que tudo aquilo funcionou - uma vergonha mesmo!

Defesa dos trabalhadores ausente da atuação do vereador comunista
Na gestão do Mercado Abastecedor - que se realiza há anos sem regulação, competindo assim diretamente com os retalhistas, tudo continua na mesma. As obras do Mercado Municipal, foram o que se sabe, onde todos os meses havia mais uma “invenção” do vereador, o que atrasou quase indefinidamente tudo.

Para ele a culpa de tudo é sempre ou da Presidente, que não lhe dá os meios, ou dos seus colegas de vereação que não se mexem ou defendem políticas erradas, pois só ele é que sabe ou, seguindo a máxima com que era conhecido na Gualdim-Pais, a culpa é sempre dos trabalhadores que são uns malandros…, o que para eleito comunista, não podia ser mais bem achado!

Votou contra o apoio do Município ao Pavilhão da Linhaceira, por inveja...
Como vereador da Saúde, o que fez?

Um vereador sem perfil para a função, arcaico, ineficaz e prepotente que sempre esteve contra a promoção dos trabalhadores do Município - através da conhecidas mobilidades intercarreiras, e que tem pela sua ação, desconhecimento básico das regras da administração pública e prepotência, sido um verdadeiro trambolho na vereação do Município, como há décadas não se via.

Lixo, todas as sextas-feiras, ao fim de anos...
Quanto mais tempo vai permitir o PS esta verdadeira vergonha, a qual começa a afetar gravemente a credibilidade da governação, e de todos os que, honestamente dão o seu melhor em prol de Tomar?
Defendi por isso, no contexto da última Comissão Política Concelhia do PS, realizada em 10 de janeiro deste ano, que o PS deveria repensar, depois de avaliar bem o que estava o Concelho a ganhar com a permanência da CDU na governação municipal, através deste falhanço sem perfil, que tem sido o vereador Bruno Graça.
Esteve contra a valorização profissional dos trabalhadores - nomeadamente nos Bombeiros...
A esperança, criada com a gestão socialista iniciada em outubro de 2013, malgrado o desespero de alguns, funcionou enquanto foi possível, com base numa determinação e condução alicerçada, quer no programa do PS, com alguns contributos da CDU, do BE e muto mais raramente dos independentes e do PSD, quer no esforço constante de vencer as resistências do "sistema" e conseguir implementar uma nova orgânica, a valorização dos trabalhadores, um novo quadro regulamentar, a procura permanente de parcerias locais, regionais e internacionais, fomentando e promovendo a capacidade e o sonho de Tomar.
Esteve contra, por inveja, à internacionalização Templária (aqui delegação oficial em Monzon 2015)
Mas será que, para dar continuidade a esse, que foi a marca determinante dos dois primeiros anos de gestão, até quase ao final de 2015, é mesmo preciso, ou sequer tolerável, manter entregue a semelhante vereador, que já demonstrou à saciedade a sua impreparação e capacidade para acompanhar o tempo atual e as necessidades atuais, os mais variados pelouros?
Mercado aberto e terminado, depois de dezenas de alterações? Que mal fizemos nós...
Terá o PS medo de assumir as suas responsabilidades, como sempre historicamente soube fazer? Quero acreditar que não!
Recordo que aquando da renovação que tive oportunidade de liderar em 2004, ela seguiu-se a uma pequena época histórica em que o PS era "dominado" por um petit comité ex-comunista, sem visão, sem capacidade e que, viria a história a demonstrar, estar atrás do seu tempo.
Monumento ao disparate no mercado semanal, sem resolução há anos...
Assim em 2016, a sobrevivência futura do PS, a hipótese última de Tomar ter sucesso, passa claramente por terminar definitivamente este acordo político que não só nada de novo traz a Tomar, como é fator permanente de retrocesso. O futuro não se constrói com arqueísmos!
O seu adiamento, será mortal para todos. Sim, porque Tomar é de TODOS e não, como alguns pensam, só de alguns...
Assinatura do acordo em Outubro de 2013, pelos coordenador local da CDU e presidente da concelhia do PS...

24.5.16

Alverangel e Montes consideradas PRAIAS com QUALIDADE OURO, pela Quercus

A Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza, atribuiu ao Município de Tomar, a classificação "Praia com Qualidade de Ouro 2016" às praias fluviais dos Montes (Olalhas) e Alverangel (S.Pedro), o que é feito anualmente às praias portuguesas com melhor qualidade da água.


Este ano, foram distinguidas
382 zonas balneares em 100 municípios, entre território continental e as regiões autónomas dos Açores e Madeira.
Atribuída às Praias de Alverangel e Montes
 
 
Para receber a classificação de Praia com Qualidade de Ouro, as águas balneares de Alverangel e dos Montes, tiveram de respeitar os seguintes critérios:
  • Uma qualidade da água EXCELENTE nas cinco últimas épocas balneares de 2011 a 2015;
  • Avaliação de TODAS as análises realizadas, sem exceção, na última época balnear de 2015 com resultados melhores que os valores definidos para o percentil 95 do anexo I da Diretiva relativa às águas balneares; ou seja, para águas interiores, todas as análises tiveram de apresentar valores inferiores a 200 ufc/100 ml para os Enterococos intestinais e inferiores a 500 ufc/100 ml para a Escherichia coli (que é o dobro do permitido para as águas costeiras)

22.5.16

The knigths Templar region of Portugal

Estamos a escassas 7 semanas da realização de mais uma Festa Templária em Tomar.

Boa altura para visualizar a versão curta do vídeo de divulgação da Região Templária de Portugal, que tem sido usado na promoção externa de Tomar, nomeadamente nas visitas de preparação para a Rede Europeia das Cidades Templárias e nos mercados Inglês e Americano.
 

 A região Templária de Portugal, estende-se numa lógica de mercado turístico, de Rio Maior (salinas) a Dornes (Torre), passando pelos incontornáveis Castelos iconográficos de Almourol e Tomar e numa "saltada" ao património da Humanidade da Batalha e Alcobaça. Nesta pequena visita de pouco mais de um minuto, não faltam também Ourém e Nazaré.


20.5.16

Cinco milhões€ para valorizar a "Zona Industrial"

Artigo de opinião, no Jornal "O Templário" (www.otemplario.pt)
Parque Empresarial de Tomar vai ser expandido*

No contexto de uma candidatura a fundos comunitários, o Município em conjunto com outros parceiros, incluindo a REFER, prepara expansão e melhoria substancial do Parque Empresarial de Tomar (PET), situado na freguesia da Madalena-Beselga, junto à Estação de Santa Cita.
Esta expansão, está integrada na estratégia que foi definida desde o início deste mandato autárquico, de gestão socialista, de procurar a valorização da capacidade produtiva do Concelho, onde a revisão do respectivo regulamento em 2014 se enquadrou, bem como o conjunto de limpezas e resolução de alguns endémicos problemas de drenagem pluvial, aí existentes, que entretanto foram resolvidos.
Aguarda-se, no contexto de aprovação final do PDM, que se arrasta na CCDR de Lisboa e Vale do Tejo há anos, que outras áreas de localização empresarial possam ficar definidas, nomeadamente a de Vale dos Ovos (Sabacheira), junto ao nó do IC9, mas por agora a aposta vai estar centrada num investimento que poderá atingir cerca de 5 milhões de euros de valorização do PET.
Nele, estarão contempladas a construção de duas rotundas de acesso Norte (junto à Charneca do Maxial) e Sul (junto à passagem superior na Estação de Santa Cita), melhorias na sinalética funcional do Parque, das infra-estruturas e da integração e estabilização ambiental, da criação de mais cerca de 10 hectares de lotes para instalação futura de empresas, da construção de um edifício de apoio ao PET, com eventual solução de restauração integrado.
Duas áreas específicas de expansão, uma a Norte e outra a Sul, devidamente infra-estrturadas e com edifícios multifuncionais preparados, posicionarão o Parque Empresarial de Tomar, como um importante polo de concentração e produção de riqueza para o Concelho, numa única posição de acessibilidade rodo e ferroviária, que poucos na região terão.

Vista de satélite do Parque Empresarial de Tomar, junto à Estação de Santa Cita (freguesia Madalena-Beselga)
Não está ainda fora de hipótese, a criação de um novo terminal ferroviário de serviço ao Parque Empresarial, num investimento a cargo da REFER.

Assim, além da necessária e objetiva aposta no sector terciário do Turismo, onde as Rotas de Sefarad (Judaica) e Templária fazem todo o sentido, mas onde também a melhoria e criação de condições para a instalação, com qualidade de serviço, de novas empresas, como será o caso desta candidatura, que terá de estar terminada até este mês de julho, constitui fator essencial para a resolução do principal problema do Concelho, que é a existência de mais trabalhos disponíveis.

Estes cerca de 5 milhões de euros de investimento, previstos de executar até 2023, poderão somar-se assim aos demais 5 milhões€ de financiamento do Portugal2020, para a regeneração urbana centrada na cidade de Tomar.

18.5.16

A liberdade está a 135 dias de distância...

Há quem nas redes sociais glose, um homónimo meu, sobre uma pretensa contagem de dias, para... só ele saberá o quê.
 
Hoje que estamos a cento e trinta e cinco dias da assunção de uma determinada liberdade, dei comigo a querer oficialmente, recordar o meu primeiro post neste espaço - montra, perante o mundo, no dia 25 de agosto de 2004, quando era há pouco mais de seis meses Presidente do PS de Tomar, após anos de luta por resgatar o PS para ele próprio e para o serviço a Tomar, o que só viria a ser concretizado a 29 de setembro de 2013.
 
Em 2004, numa atividade sindical - Virgílio Saraiva, Hugo Cristóvão e eu próprio
Há quem nas redes sociais pense que o sucesso vem antes do trabalho. Pois que para esses se saiba que tal só acontece no dicionário, onde a letra S antecede a letra T.
 
Já agora T, é o símbolo sagrado, mesmo que eu não seja Teísta (uma crença ativa na existência de Deus, deuses ou poderes sobrenaturais), é sempre bom recordar que T, de Tau, a XIX (o oitavo [2 elevado a 3] número primo) letra grega, representa a ordem cósmica, a soma de Yin mais Yang, ligando o mundo da matéria ao invisível, pressupondo um quadrado onde há um pilar invisível, um braço de cruz que liga ao transcendente...
 
E, é sempre bom recordar, T de Tomar, ou T-mar, o símbolo, o caminho para e do mar...
 
Por isso, recordemos então esse primeiro post, neste que é o mais antigo e permanente blogue sobre política em Tomar.
Simbolicamente, esse primeiro post tinha o título: Conduzir ou ser Conduzido?
Nada de mais simbólico e atual...
 

Artigos + lidos, nos últimos 30 dias