Tivemos 97.798 mil visitas em 2016 - 8150/mês, 46.866 de janeiro a maio de 2017 e mais de 274 mil desde julho/2010

27.8.10

O anti-dogmatismo a movimento cultural

"Quem escreve e assina, assume e dá a cara. Não foge."

Este é um velho principio que deve nortear quem, tendo coluna vertebral, assume as consequências das suas opiniões.

Elas não são as mais expectáveis? Desejáveis? Burguesamente aceites?
Não seguem o "guião" pré-estabelecido e não veneram os "chefes" ou os auto-intitulados pensadores?
Al-berto ou Fernando Pessoa foram, só a título de exemplo, enquadráveis, engajáveis e adequados?

O sentido estético das palavras resume-se ao seu, eventual, sentido ético ou anti-ético?

Pois...
Temos pena!

24.8.10

PSD segue linha do disparate do BE, a desorientação é total

A secção local do PSD reúne hoje com os deputados, ou seja com o Presidente da Distrital laranja, para a analisar imagine-se "os rumores" de encerramento de extensões de saúde no Concelho de Tomar.

Recorde-se que esses "rumores" partiram de dentro do sistema de saúde, por gente ligada ao próprio PSD,com o objectivo de lançar alarme social e fazer demagogia da mais básica e enganadora da população.

O PSD local e distrital estão assim no grau zero da política séria: seguem o exemplo do BE que deslocou este Agosto a Tomar um seu subsidiário contratado para dizer que aqui era a maior miséria, esquecendo-se de olhar para o Concelho de Salvaterra de Magos, gerido pelo bloco, onde o desemprego supera largamente o de Tomar.

Esta oposição perdeu completamente o respeito por si própria e pelos cidadãos. São verdadeiros irresponsáveis políticos, que em lugar de dar contributos para a resolução da situação, nomeadamente desfazendo o rumor e a mentira, como fez por exemplo o Sr.Presidente da Câmara, insistem no disparate e na demagogia.

Está no bom caminho este Delgado e a sua direcção política que, felizmente para os socialistas, conduzirão de novo o PSD à oposição Municipal, onde se juntarão aos blocos de esquerda e afins na "conversa da treta", do está tudo mal!

Boa malha!

Apresentação de contas dos pelouros

No âmbito dos pelouros que tutelo - Bombeiros e Protecção civil, Cultura, Turismo e parque de campismo, museus e gabinete apoio ao consumidor, este é o resumo dos gastos autorizados (ao abrigo da competência delegada) e das receitas arrecadadas desde 30 de Outubro de 2009 (inicio das minhas funções como vereador a tempo inteiro):

Bombeiros - Receitas de 135288,97€ e 133480,62€ de despesa;
Turismo/Campismo - Receitas de 45371,64€ e 188674,74€ de despesa;
Cultura - Receitas de 9315,41€ e 152185,49€ de despesa;
Museus - Receitas de 6270,19€ e 55670,80€ de despesa;

Num total, em 9 meses, de 196246,21€ de receita e 530011,65€ de despesa ( taxa de cobertura de 37%).
Nestes 9 meses de gestão, o conjunto dos 67 colaboradores directos, de diferentes categorias e vínculos à administração publica, terão custado ao município cerca de 707000€ em remunerações, complementos e subsídios.
Os três protocolos em funcionamento, com a Associação de Bombeiros, o Centro de Estudis de Arte e Património e a Associação de Turismo Cultural, tiveram associada uma despesa directa ou indirecta de 203000€.

Valores obtidos com base nas informações obrigatórias apresentadas às reuniões de câmara Municipal, nos termos da legislação em vigor.

20.8.10

Um voto aos descrentes em Tomar

Este post é integralmente dedicado aos habituais críticos, "velhos do restelo" e descrentes de todas as matizes, credos e ideologias.

É que os dados que temos, conforme já divulguei, por exemplo do número de visitantes atendidos no Posto de Turismo Municipal (Sede do Museu Municipal João Castilho) com um aumento de 50% em Julho. Mas não só esses dados demonstram que as visitas a Tomar estão a aumentar, como é notório o aumento de movimento em diversas actividades comerciais.

Aumentam as visitas à cidade, aumentam as dormidas nas residenciais e hotéis, aumentam as permanências nos Parques de Campismo, aumentam as vendas de refeições na restauração.

E se mesmo assim não acreditam perguntem aos comerciantes que, depois de dizerem que a crise aperta e que isto esta cada vez pior, a medo e de forma ainda titubeante lá vão assumindo que há mais movimento, especialmente na restauração.

Se não fora as obras permanentes, sem aviso de inicio ou de fim, as dificuldades na limpeza, no asseio geral e nas facilidades de casas de banho, inexistentes a não ser na cerrada dos
cães e nas imediações da igreja de Santa Maria, teríamos já uma cidade que diríamos fortemente vocacionada para o turismo e verdadeiro motor de desenvolvimento do Concelho a esse nível.

Mas que os turistas aí estão, disso já ninguém pode ter duvidas.

Claro que dirão que o Municipio nada tem a haver com isso. Que os investimentos que temos feito em publicidade à volta dos eventos âncora do Carnaval, Sopa, Lego e Tomarimbando são completamene indiferentes a isso.

Claro que dirão que não interessa nada termos colocado desde Abril, todos os munumentos visitáveis, s ainda a Casa dos Cubos e a Casa Memória Lopes Graça, abertos de Terça a Domingo, das 10H às 19H, ainda com alguns desacertos, mas capazes de tornar um dia de visita a Tomar numa agradável e frutuosa jornada.

Claro que dirão que as apostas, diferentes, que temos feito com os Festivais Tomarimbando e Bons Sons ou as que vamos fazer nas Estátuas Humanas, na equipa sénior do Sporting de Tomar,
na Gala do Acordeão dos Templários ou no Mercado da Republica e que ainda estamos a fazer com a animação na Praça da Republica nada interssam.

Dirão o mesmo do encerramento de um pequeno troco de Rua no Centro histórico, mas que mais uma vez relançou o conceito e vejam só a cada vez maior quantidade de esplanadas que temos na Cidade.

E outra iniciativa que começou este ano, também com o nosso apoio, o Nabão Activo (Sabacheira-Pedreira) capaz de valorizar outra componente importante do nosso património: o ambiente, será decisiva para o futuro.

Sonho com o dia em que de Inverno e de Verão Tomar será o sítio onde se vem comer, beber,
fruir a vida. Nesse Concelho, há oportunidades para todos e os que trabalham serão recompensados.

Sei que estou no sítio certo para o ajudar a concretizar.

Fa-lo-ei, contra ventos e marés e especialmente a favor de todos nós: os que não se deixam cair no desânimo e têm uma perspectiva positiva da vida!

E quem não acredita em Tomar e nas suas gentes, não a deve Governar!

13.8.10

O caminho que trilhámos desde 1997 tem de ser alterado

Recente estatística do índice de poder de compra Concelhio, coloca Tomar no 91 lugar, em 308 Municipios do Pais.

Não parece mal, visto que temos atrás de nós 207 Municipios e que melhorámos quase 6%, de 78% para 82% da media nacional, no período de 1997 a 2007.

Os dados são referentes a 2007, a um tempo em que o município era gerido por uma maioria absoluta do PSD e abarcam exactamente os 10 primeiros anos das suas maiorias absolutas.

Estudo análogo publicado em 2000, com base em dados de 1997, ano anterior ao inicio das maiorias absolutas do PSD em Tomar, colocava Tomar em 59 lugar.

Ou seja: 10 anos de gestão do PSD (entre 1997 e 2007), correspondem à descida de Tomar em 32 lugares, sendo ultrapassada nesse período por diversos Concelhos do Distrito como por exemplo Torres Novas, Abrantes, Rio Maior, Cartaxo e Almeirim.

Os eternos seguidores do PSD que me desculpem, mas sou obrigado a relembrar que nesse mesmo
período todos estes Concelhos foram geridos por maiorias PS.

Poderia até ser coincidência, mas os números são como o algodão: não enganam!

A mudança de rumo é mais do que evidente: é absolutamente necessária.
Essa foi a grande vantagem que o Concelho passou a ter com a disponibilidade do PS para partilhar o poder com o PSD, depois da sua perda de maioria em Outubro passado.
Saberá o PSD aproveitar esta oportunidade única em favor de Tomar?
Veremos!