Tivemos 97.798 mil leitores em 2016 - 8150/mês, 80.511 até ao 3.Trimestre de 2017 - 8.950/mês e mais de 310 mil desde julho/2010 (3.600 por mês, durante mais de sete anos)

11.6.12

Descubra as diferenças...


Só por mera formalidade não estamos já em ditadura, em minha opinião.

Ele hoje não há censura (exame prévio do que que seria publicado nos órgãos de comunicação social), mas tal é assumido pelos "donos", com medo da ausência de publicidade que paga os ordenados todos os meses.

Hoje não é preciso assinar uma declaração a "renegar ser comunista", para ter acesso a um emprego na administração publica, como até 1974, mas é preciso passar escova aos dirigente laranjas e seu algozes executores diários por essas câmaras municipais e departamentos públicos.

Hoje não se vai para a prisão apenas por ter opinião diferente do poder instituído, mas o acesso à justiça está reservado, cada vez mais, a quem tem dinheiro.

Hoje não se trabalha de "sol a sol", por míseros escudos, mas trabalha-se sem horário, nem proteção social por salários abaixo do limiar da pobreza e todos os meses se deve mais (ao banco, aos familiares, aos amigos, na farmácia, na loja da esquina).

Hoje não se emigra para o estrangeiro fugindo à guarda-fiscal na fronteira, mas paga-se na mesma ao "passador", dorme-e e vive-se em contentores nos subúrbios das cidades industrializadas da Alemanha, de França ou de Inglaterra.

Hoje, como ontem, começa-se a adiar a ida ao médico. Vai-se ao hospital publico e foge-se da receção à saída para nao pagar a taxa de 20-28€ da urgencia, como dantes se "morria" naturalmente aos 50 e 60 anos...

E continuamos a tolerar isto como sendo "normal"?
Pois digo-vos: eu não acho normal!

Sem comentários: