Tivemos cerca de 87mil visitas desde janeiro/2016 - 7700/mês e mais de 214 mil desde julho/2007

26.6.12

Eu pecador me confesso: também quero ir à CristoTeca

Chega o Verão e começo a recordar, ainda mais os tempos de juventude. Porque será?
Talvez o Remember Pim-Pim me tenha deixado uma leve nostalgia dos anos 80/90, quando era jovem e jovem-adulto e corria entre as várias Discotecas da zona. Tantos nomes e tantas localizações - o 22, a do Pontão, de Pombal, do Pedrógão, as várias de Leiria, do Cartaxo, enfim...

Agora juro que a minha geração não teve tudo, a nível de noitadas e usufruto dos devaneios próprios da juventude. Mas a atual juventude tem: agora até os jovens temerosos a Deus, têm o seu espaço próprio de diversão. Assim do tipo, apartheid: cristão para um lado e pecadores para outro. Eis, que vindo do Brasil, chegaram - já em 2009 -, as "cristotecas". Isso mesmo: uma discoteca católica, com musica católica e com bebidas católicas. Só não sei se no final da noite o "resto" será tão católico...

A notícia tem vindo a ser nos últimos dias bastante veiculada, sendo Fátima o ponto de encontro deste novo Turismo religioso. Realmente, tudo vale e tudo serve para "captar clientes". Vivendo no tempo do marketing e dos mercados, todos somos tratados como "produtos" e "consumidores". Mas é justo! Porque razão a malta mais temerosa a Deus e aos estigmas vertidos a cada página da Biblia sagrada, não haveria de ter, também, o seu espaço de usufruto e devaneio juvenil?

Eu pecador me confesso: Se hoje fosse jovem estaria lá, mesmo que não acreditasse em Deus. As razões que lá me levariam, seriam exatamente as mesmas que me levaram a frequentar durante anos as missas de Domingo, os grupos de reflexão católicos do 111 (da Rua de S.João) ou todas as Discotecas da zona de Tomar. É que ser jovem, católico ou não católico é ser jovem e, sempre, procurar a diversão, a qual se deve ter no tempo próprio e da forma que "der".

Agora que tenho pena de não ser já jovem e não ter a oportunidade de frequentar uma "Cristoteca", lá isso tenho. É que ouvi dizer que as miúdas "cristãs" são mais,..., sei lá,...

Como a "arte" anda por aí, não me parece nada descabido que depois  do aniversário do vigário de Tomar, a "Interparoquial de Tomar", não queira organizar no Salão dos Bombeiros, uma sessão tomarense da Cristoteca de Fátima. Estou certo que seria um enorme sucesso. Até já estou a pensar no marketing da coisa: "Cristoteca nos Bombeiros de Tomar. Mais perto dos Homens, com a mangueira de Deus". Bora lá, pessoal!


A notícia da coisa:
Eis a Cristoteca, uma noite de discoteca cristã em Fátima (em 2009*)


Por Orlando Cardoso


22.06.2012
*INFORMAÇÃO AOS LEITORES: Já depois da publicação desta notícia fomos alertados para um lamentável erro que levou a que tomássemos por actual um telex da agência Ecclesia sobre as cristotecas que, na realidade, era de 2009. Os factos não estão errados mas sim notavelmente desactualizados. Pelo facto, pedimos desculpas.

Cortar com a visão "muito quadrada" que os jovens têm da igreja, proporcionando-lhes um convívio cristão, sem bebidas alcoólicas, é um dos objectivos de uma iniciativa que irá decorrer no dia 17 de Julho, em Fátima. A promoção de festas designadas "cristotecas" está a dar os primeiros passos em Portugal e surge pelas mãos da Aliança de Misericórdia, uma comunidade católica originária do Brasil.

A "cristoteca" desenrola-se num espaço que inclui uma pista de dança, mas não esquece a oração e a evangelização e tem entrada gratuita. A "cristoteca" do dia 17 decorrerá no Centro Pastoral Paulo VI, que abrirá as portas as 20h com uma missa, seguindo-se a abertura da pista de dança, e da área Cristodrinks, onde serão servidas bebidas sem álcool.

Vanessa Bueri, missionária brasileira da Aliança de Misericórdia, disse à agência de notícias Ecclesia que durante a noite será feita a "evangelização corpo a corpo". "Abordamos os jovens enquanto eles dançam e se divertem, para poder falar um pouco de Deus com eles", referiu a missionária, acrescentando que "quem o desejar, poderá participar no dia seguinte num encontro espiritual e formativo promovido pela Comunidade Canção Nova".

O único senão, referiu Vanessa Bueri, é o facto de o local ter de encerrar à meia-noite e meia, correndo-se o risco de os jovens irem divertir-se o resto da noite para as discotecas convencionais. "Ficamos tristes por terminar nesse horário e por não termos condições para continuar pela madrugada", acrescentou, notando que no Brasil as "cristotecas" não fecham antes das cinco horas da madrugada.

Vanessa Bueri disse também à Ecclesia que "é preciso proporcionar uma experiência de tal maneira intensa que os jovens não tenham vontade de ir para outros espaços de diversão". "Para que este trabalho de formiguinha crie raízes é preciso encontrar um local fixo, onde os jovens se possam dirigir todos os fins-de-semana à semelhança do que acontece em São Paulo", frisou.

No seu sítio na internet, a Aliança de Misericórdia diz que ao criar o conceito de "cristoteca", a ideia é "sermos mais espertos que o mal". Ou seja, "oferecer um ambiente que é uma verdadeira sala de dança, mas ali quem reina é Jesus".

A organização refere que a ideia foi desenvolvida pelo padre João Henrique, que pela sua experiência de mais de 20 anos a acompanhar jovens percebeu que os "primeiros contactos com drogas, álcool e prostituição acontecem em discotecas". O padre, diz a Aliança de Misericórdia, sentiu que "é por falta de uma opção melhor que muitos jovens frequentam esses lugares e trilham caminhos que os levam à morte".

Ao "não oferecer bebidas alcoólicas, nem drogas, muito menos a promiscuidade, e levantando a bandeira do namoro com seriedade e santidade", a organização acredita que está a "atrair o jovem com aquilo que o seduz no mundo" e "usar esse meio para levá-lo a conhecer Jesus". A "cristoteca" pretende ser assim "um espaço alternativo onde os jovens se possam encontrar com a vida, ter diversão saudável e com alegria verdadeira, santa e cristã".

Vanessa Bueri afirmou também à Ecclesia que no dia 13 de Junho se realizou uma "cristoteca" com cerca de 90 pessoas no Café Cristão do Seixal, sendo essa a primeira iniciativa do género realizada na zona de Lisboa. "Os jovens gostaram bastante e alguns que nunca tinham frequentado a igreja, ouviram o barulho e entraram, sem se aperceberem que era um local cristão", referiu a missionária.

:. :. :.   :. :. :.   :. :. :.
 
Humm... Este final da notícia é delicioso... Já sou fã da Vanessa!

Sem comentários: