Tivemos cerca de 85mil visitas desde janeiro/2016 - 7600/mês e mais de 212 mil desde julho/2007

17.4.12

Dormidas turísticas em expansão

A notícia é do diário económico, mas podia ser de outro qualquer, visto que o sub-setor da hotelaria se mantém em expansão, apesar da "crise".

O número de dormidas de estrangeiros continua a subir a um ritmo apreciável, enquanto os portugueses o fazem cada vez menos (em estabelecimentos hoteleiros nacionais). Mas as receitas não acompanham a mesma tendência. Diz o INE:

“As dormidas na hotelaria atingiram 1,9 milhões em Fevereiro, mais 2,3% do que no período homólogo do ano anterior. Para este resultado contribuíram apenas os não residentes (+6,2%), uma vez que os residentes registaram uma variação negativa (-4,5%).
Dos principais mercados emissores, evoluíram positivamente o Brasil, Países Baixos, Alemanha e França, que, em conjunto, cresceram 16,5% relativamente ao período homólogo.
Os proveitos totais apresentaram uma diminuição homóloga de 2,3%, enquanto os de aposento pouco oscilaram (+0,5%).”

*******

De destacar nesta noticia que as receitas se encontram em diminuição, apesar do aumento das dormidas. E aqui está um dado de que deve haver preocupação no setor do turismo. A expetativa para esta década era de um crescimento do setor em cerca de 10% ao ano na Europa, que é apenas o maior destino turístico mundial. O fomento far-se-ia cada vez mais com base nos mercados extra europeus e com algum crescimento tendo por base os aposentados dos países do centro e norte da Europa. Segundo estes dados, demasiado parcelares, podemos estar a observar a fim da possibilidade de crescimento com base nesses mesmos aposentados da Europa, uma vez que a retração nas aposentações à escala europeia irá ter cada vez maior relevância.

Em Tomar nao são conhecidos dados, mas quer 2010, quer 2011 foram dois bons anos em termos de dormidas e segundo informação dos próprios hoteleiros, também a nível de receitas. Mas qual será a estratégia que a autarquia estará a seguir para este setor? Desconhece-se por enquanto...

Sem comentários: