Tivemos cerca de 87mil visitas desde janeiro/2016 - 7700/mês e mais de 214 mil desde julho/2007

23.5.12

Tomar precisa de 11 Milhões de euros em 20 meses, para 21 Projetos com financiamento comunitário

Estão a decorrer no Município de Tomar, 21 projetos de investimento, com financiamento comunitário, num total de 29,5 milhões de euros.

Tais projetos encontram-se repartidos por 17 no "Mais Centro - QREN", 2 no "POVT - QREN - DREL", 1 no "POPH - QREN" e 1 na "CCDRLVT".

Deste investimento total previsto, a vários anos e em execução desde 2008, apenas 23,6 milhões são comparticipados, deixando de fora cerca de 6 milhões de euros de comparticipação.

Até 30 de Abril de 2012, foram justificados pela autarquia 18 milhões de euros, com uma comparticipação de 15,7 milhões€ dos quais foram recebidos 14,6 milhões€. Conclui-se assim que de todos os projetos estão por receber "apenas" 1.143.781€, apesar de já se ter recebido cerca de 62% de todos os fundos, come xecução prevista até 2013.

FALTAM NESTE MOMENTO EXECUTAR (pagando) MAIS DE 11 MILHÕES DE EUROS, em apenas 20 meses!

Isso exigirá por parte do Município de Tomar, a colocação de 1.926.482€ de fundos próprios o que representa até ao final de 2013, a módica quantia de 96.324€/mês!



De todos os projetos temos dois (2) que ainda não foram executados, a saber:

1. "Tomar natural, sistema de gestão energética" - o qual permite POUPAR na gestão e eficiência energética de vários edifícios públicos, com um investimento total de 354.174€, sendo comparticipados 247.922€, ou seja o Município terá de avançar com 106.252€;

2. "Aquisição de um veículo de socorro e assistência tático" - VSAT, que visa substituir veiculo em uso nos Bombeiros, para atuaçãopor exemplo em desencarceramentos e que não está em conformidade com as exigências atuais, uma vez que o veículo em uso foi já uma "adaptação" realizada há mais de 10 anos para o efeito, com um invetsimento total de 150.000€ e uma comparticipação de 105.000€, ou seja com um uso de capitais próprios do Município de 45.000€;



De todos os projetos, outros oito (8) cuja taxa de execução é igual ou inferior a 51%, a saber:

1. Requalificação e valorização da envolvento do convento de cristo - taxa de excução de 8%, para um uso de capitais próprios do Município de cerca de 125.000€;

2. Construção do Museu da Levada - taxa de execução de 20%, para um uso de capitais próprios do Município de cerca de 1,2 milhões€;

3. Assistência Técnica (PIVUT) - taxa de execução de 50%, para um uso de capitais próprios do Município de cerca de 17.000€;

4. Renovação do Posto de Turismo - taxa de execução de 45%, para um uso de capitais próprios do Município de cerca de 51.000€;

5. Requalificação urbana da envolvente à ala norte do Convento de Cristo - taxa de execução de 28%, para um uso de capitais próprios do Município de cerca de 374.000€;

6. Festival Estátuas Vivas - taxa de execução de 16%, para um uso de capitais próprios do Município de cerca de 67.000€;

7. Estágios profissionais na administração pública local (PEPAL) - taxa de execução de 51%, para um uso de capitais próprios do Município de cerca de 34.000€;

8. Recuperação de infra-estruturas e de equipamentos municipais danificados pelo Tornado do dia 7 de Dezembro de 2010 - taxa d eexecução de 49%, para um uso de capitais próprios do Município de cerca de 238.000€. 

Sem comentários: