Tivemos cerca de 87mil visitas desde janeiro/2016 - 7700/mês e mais de 214 mil desde julho/2007

10.12.11

A propósito de um debate - leitura da marca socialista

Tive ontem a oportunidade de assistir ao vivo ao debate organizado pela Radio Hertz, entre os lideres dos Partidos com representação na Câmara, bem como o primeiro eleito do movimento independente de cidadãos.

Numa noite muito fria poucos foram os que se deslocaram à sede a Junta de Freguesia de Santa Maria dos Olivais, para um debate pouco eclarecedor para a generalidade dos que tiveram a oportunidade de em directo ouvir e ver ou que irão ver online a emissão.

Gritante o desacerto discursivo do presidente laranja local, que num registo a roçar a conversa da treta, denotou o que já há muito tempo se torna evidente: o PSD governa Tomar há 14 anos, mas deve pensar que toda a população anda distraída e acha que nos governam há 14 dias. De entre o chorrilho de banalidades que vociferou e apesar de ter tomado a devida nota de tudo, destaco de cor um pensamento exemplificativo daquela que é a atitude do PSD na gestão de Tomar em 14 anos: "Nós vamos mudar, continuando a execução do nosso programa"(?!).

Palavras para quê? Imaginem só que temos de continuar mais alguns anos a ser por esta gente governados... É mesmo má sina, esta que se abate sobre Tomar. É mau demais para ser verdade!

Ficou por explicar quando haverá Presidente de Câmara em Tomar, se o que os Tomarenses elegeram e que poucos teriam saudades de ver de volta, tal o mundo virtual em que se movia, onde a incapacidade de decisão era uma das suas imagens de marca, se o seu substituto sem legitimidade democrática para exercer a função, uma vez que não tendo sido eleito para o cargo que agora pretende ocupar, é só o membro da Câmara que mais anos exerceu funções desde o 25 de Abril: 14 anos ininterruptos.

O PSD conduziu Tomar a um beco sem saída, que honestamente só eleições antecipadas poderiam resolver. Como afirmou a Presidente do PS de Tomar, Anabela Freitas, naquela que foi a frase
mais acertada da noite, quem criou o problema, dificilmente poderá encontrar a solução.

E pior cego é o que não quer ver: Tomar de 1997 para 2007, nos dez primeiros anos de gestão do PSD no Concelho, baixou do lugar 59 do Indice de poder de Compra (IPC) a nível dos 308 Municipios do Pais, para o lugar 91!

Mas mais: entre 2002 e 2009, o Municipio de Tomar baixou de 86% da media nacional do já referido IPC, para 78%, sendo ultrapassado por Concelhos do Distrito como Constância ou Alpiarça.

Os dados estatísticos são como o algodão, não enganam!

E pior ainda é não terem percebido que o PS lhes deu uma oportunidade de ouro, que deliberadamente perderam: demonstramos saber respeitar a herança que o PSD nos deixara no Turismo, na Cultura, nos Museus, no Urbanismo, na Protecção civil e nos Bombeiros.
Além de respeitar o legado, mantendo tudo a funcionar, melhorámos, criando novas repostas aos cidadãos no serviço do urbanismo ou dos bombeiros, colocando serviços abertos à hora do almoço no Turismo e na protecção civil. Conseguimos em poucos meses garantir que todos os monumentos e museus estavam abertos ininterruptamente entre as 10h00 e as 19h00, melhorando assim a
visibilidade do nosso património existente na cidade. E isso repesentou mais 20% de visitas. Abrimos o cinema e o teatro infantil do Cine-teatro às crianças das freguesias rurais,
transportando-as até à cidade, aos domingos. Conosco passou a haver Cinema em Tomar todos os dias. Divulgamos, como nunca, os seis eventos ancora da cidade, e também a Festa dos Tabuleiros, nos órgãos de comunicação social nacional, com especial ênfase na comunicação social do Norte. Resultado: aumento das visitas a Tomar dessa região.

Mais quase 10% de dormidas em 2010 na nossa Hotelaria, são um dos resultados da bossa gestão no Turismo Municipal.

Mais: desenvolvemos parcerias com novas entidades, como a Federação do folclore Português, com a Confederação das colectividades de cultura e recreio. Criámos eventos novos, como o festival internacional de acordeons dos Templarios, ou animámos a cidade co teatro em locais pouco comuns, como as piscinas ao ar livre ou o mouchão. Iniciamos pequenos eventos relacionados com os Templários, como o cerco ao castelo de 1190 ou a ceia comemorativa da morte de D.Gualdim pais, na própria Igreja de Santa Maria dos Olivais.

Reduzimos substancialmente o tempo de despacho dos processos de obras particulares, uniformizamos o preço do serviço de ambulâncias para tudo o Concelho, acabando com a descriminação das populações rurais em relação à cidade. "O Concelho são as suas 16 Freguesias", costumava dizer o nosso ex-Vereador Carlos Silva e com razão.

Criámos presença regular na net com a pagina de divulgação do parque de campismo (campingTomar.com), em português e inglês, a pagina descobreTomar.com de divulgação turística e a pagina protegeTomar.com com informação da Proteccao civil. Aí criamos a newsletter que teve 4 números de edição, até Dezembro de 2011. Criamos o Facebook do cineTeatro que tem hoje mais de 5000 amigos e o da Proteccao civil, onde muitos obtém informação actualizada sobre os riscos em curso.

Aumentámos as receitas na Proteccao civil e Bombeiros em mais de 80%, sem aumento de despesa, aumentamos os serviços prestados pelos bombeiros em 14%. Limpámos ribeiras que inundavam locais de risco e intervimos no Rio na cidade, reduzindo assim o risco de cheias.

Fizemos mais e melhor do que vinha sendo feito, respeitando sempre tudo o que vinha de trás.
Demos ou não uma oportunidade ao PSD?
E isso foi ou não bom para Tomar?

Mas querer que uma liderança Politica ausente, que nem sequer no Concelho reside, ou uma Presidencia da Camara que nem sequer existe, possam compreender isto, era pedir demais.

Tomar continua assim adiada e à espera de melhores dias.
A marca socialista foi feita. É aferível. Pode ser comparada, sem qualquer vergonha. Agora não podem dizer que não sabem...

Sem comentários: