Tivemos cerca de 87mil visitas desde janeiro/2016 - 7700/mês e mais de 214 mil desde julho/2007

25.6.10

O SR.SILVA SE QUER GOVERNAR, ENTÃO QUE SE CANDIDATE A PRIMEIRO MINISTRO

Há um limite para tudo e o Sr.Silva já claramente o ultrapassou.
Animado pelas sondagens que dão o "seu" PSD ultramontano e ultra-liberal com vantagem sobre o PS, o Sr.Silva multiplica as suas intervenções, assumindo-se como o velho do Restelo com mais probabilidades de destruir o País, pela alta posição que ocupa na hierarquia do Estado.

Num País normal este Presidente já tinha sido destituido, porque naturalmente não está bom da cabeça: desde parar o País sobre um assunto regional - o estatuto dos Açores, ainda por cima com argumentos de constitucionalidade que posteriormente se vieram a revelar incongruentes, até ao momento em que mandou interditar o espaço aério sobre a sua casa no Algarve, temendo um "ataque terrorista", passado por aquele hilariante em que descobriu que os emails não são 100% à prova de "mirones informáticos".

O Sr. Silva já nos fez de tudo e a poucos meses de poder deixar dissolver a Assembleia da República, vem agora com uma série de intervencionismos "estalinistas", capazes de fazer corar o mais neo-fascista Italiano o mesmo o grande líder da Coreia do Norte.

Face a isto o PS e o seu Secretário Geral deviam de imediato provocar eleições gerais, para que o País escolhesse um novo Governo e o Sr.Silva que, se quer Governar, que se candidate.
O arrastar desta situação durante mais oito meses é altamente prejudicial ao interesse Nacional.
Nem o Governo consegue governar, nem o Presidente se cala, deixando de prejudicar o País.
É preciso uma nova legitimidade democrática para um novo Governo saído de eleições gerais.

Sem comentários: