Tivemos cerca de 87mil visitas desde janeiro/2016 - 7700/mês e mais de 214 mil desde julho/2007

29.6.10

Afinal as comissões da Assembleia Municipal serviram para alguma coisa

No mandato passado foram criadas, por pressão da então conferência de lideres da Assembleia Municipal de Tomar, especialmente pelos membros da então oposição, varias comissões, de onde destaco a que foi entregue a presidência ao PS: a das Florestas.

Coube-me a honra de em nome do PS presidir a essa comissão, que mesmo após o abandono da CDU e do BE, terminou os seus trabalhos, no sentido da valorização econômica da Floresta. Alem de contribuir para um bom esclarecimento aos agentes locais de Proteccao civil - os srs Presidentes de Juntas - através da analise do celebre DL 124/2006 e postriormente do DL 19/2009, talvez o trabalho mais importante realizado tenha sido a preparação das condições de unanimidade política para a criação da Associacao dos Produtores Floreatais dos templários, hoje presidida pelo então membros do PSD na referida comissão - o Eng.Antonio Jorge.
Primeiro concretizou esta comissão o quadro estratégico de referencia para essa lacuna para o devido aproveitamento económico da Floresta, organizou um debate publico sobre o tema na Biblioteca municipal, levou à aprovação de uma deliberação onde de forma calda se assumia que a constituição de uma Associacao era indispensável pAra a Floresta do Concelho de Tomar. A Camara, após 2 anos e já com a aprovação da equipa de Sapadores, por parte da Autoridade Florestal Nacional garantido, em 2009 aprovou ummprotocolo que consubstancia a forma de colaboração entre o município e a Associacao dos Produtores Florestais.
É com algum orgulho que quis "a sorte" que me coubesse também a mim o papel de gestor da Proteccao civil municipal, no momento da entrada em funcionamento da equipa de Sapadores Florestais que se deu na passada semana.
Ontem deu-se inicio ao primeiro trabalho dessa equipa para o município, na limpeza da encosta do Castelo, demonstrando assim que esta equipa é também uma mais valia para o patrimônio.
O município está assim a dar o exemplo e claramente a cumprir as suas obrigações, no que ao cumprimento da Lei de Proteccao da floresta contra incêndios diz respeito, bem como a cumprir o Plano Operacional Municipal, já este ano aprovado pela respectiva Comissao Municipal.
A Comissao da Assembleia Municipal que a tudo isto deu origem, cumpriu assim o seu mais nobre oblectivo demonstrando que é possível, quando se quer, que estas dêem frutos e que sirvam o desenvolvimento local.

Foi isso que fizemos: ao Antonio Jorge do PSD, ao Presidente da Junta Tomé Esgueira em representação das Juntas de Freguesia, ao Vasconcelos dos IpT, ao Bruno da CDU e ao Trincãondo BE o meu muito obrigado pela colaboração par a concretização deste sucesso em prol de Tomar.

Sem comentários: