Tivemos cerca de 87mil visitas desde janeiro/2016 - 7700/mês e mais de 214 mil desde julho/2007

23.3.16

Segurança rodoviária em marcha junto à Escola Jácome Ratton, anos depois de reaberta

A "nova" Escola Secundária Jácome Ratton, reabriu há cinco anos, depois de mais de 13 milhões de euros de investimento público, em boa hora decidido e concretizado pelo governo socialista de então, que foi sublinhe-se, aquele que mais investiu no setor da educação desde sempre em Portugal.

Visita dos então deputados do PS à obra (2010)
A obra, como todas as que se fazem neste País e na nossa cidade, foi sempre polémica, mas o que fica para a posterioridade são as excelentes e funcioanis instalações daquela que foi, também, a minha Escola nos anos termianis do 3º ciclo e do secundário.

Acontece que, no que ao Município de Tomar diz respeito, poderia ter sido previdente na nova funcionalidade da Escola, mas não cuidou em devido tempo de levar em linha de conta as condições da sua acessibilidade por alunos, funcionários e professores, com a alteração da sua entrada, a qual passou da Avenida D.Maria II, para a Rua Professor Andrade. Isto depois de mais de dois anos de obras e que terminaram em 2011!
 
 
Agora, quase dois anos e meio depois do início da gestão socialista da autarquia, foi finalmente implementada uma medida corretiva, de elementar bom senso, solução alías que foi amplamente sugerida pelos vários vereadores de diversas forças políticas, nos quais me incluia, no decurso do mandato autárquico, que terminou em 2013.
 
Houve inclusivamente uma proposta, votada por unanimidade na Assembleia Municipal, em 2011, exigindo uma solução para a entrada da Escola, o que nunca veria a ser equacionado pelo "dono da obra", a empresa pública "Parque Escolar" e/ou implementadas pelo Município as medidas corretivas simples, que agora estão realizadas...

Do Boletim "Tomar Nota", nº27 de 21 de março de 2016


Estranho que só depois da alteração de pelouros observada no início desta ano, tal tenha acontecido, mas é decerto mero acaso, pois durante dois anos posso garantir-vos que o assunto foi por diversas vezes abordado, avaliado e decidido de implementar... Até esta semana. E bem, digo eu!
 
Mas, que nesta coisa de obras e melhorias há sempre um mas, poderíamos e deveríamos ao implementar (com este atraso de anos), cuidar de outros, digamos, "pormenores"...
 
 
Vamos então a três sugestões que, digo eu, poderiam ter sido previamente estudadas em diálogo com a Rodoviária, o Município e a Escola:
 
- A tomada e largada de alunos nos autocarros, continuar-se-á a fazer como até aqui, longe da Escola? Ou não seria de ter aproveitado a alteração e, em diálogo com a Escola, providenciar uma melhor localização para tal?
 
- A circulação na Avenida D. Maria II, para quem vem do lado do Bairro da Caixa (de nascente), não devia poder virar diretamente para a Rua Professor Andrade - junto à Pastelaria Tropical), obrigando os condutores a ir à Rotunda Comandante Mário Silva (junto às instalações da Portugal Telecom), evitando o congestionamento de trânsito que aí se observa regularmente;
 
- Alteração do estacionamento na própria Rua Professor Andrade, a fim de harmonizar o estacionamento nesta rua, em "espinha", com espaços definidos para veículos de duas rodas (bicicletas e motos) e cidadãos com mobilidade reduzida.
 - A sinalética na Rua Fábrica da Sola, para quem vem do Bairro da Caixa, para além do sinal STOP, deveria ter também um sinal de sentido obrigatório no sentido da Casa de Benfica, para evitar trasngressões e "conflitos de trânsito" que, naturalmente vão surgir, nesse local;

Sem comentários: