Tivemos cerca de 85mil visitas desde janeiro/2016 - 7600/mês e mais de 212 mil desde julho/2007

6.11.16

Feira de Santa Iria: o grande falhanço da gestão da CDU


A feira de Santa Iria foi durante os anos uma referência na região. De ano para ano foi perdendo impacto. Ainda nas anteriores gestões do Município, de responsabilidade do PSD, a Feira das Passas - envolvendo os produtos locais da época, essencialmente os frutos secos, deixou a Rua dos Arcos e andou perdida alguns anos pela Praça da República, perdendo ano após anos dimensão e clientes.
Depois foram os restaurantes da Feira que andaram perdidos junto ao Mercado, na lógica da Feira dispersa pela cidade, o que colocava problemas de logística das infraestruturas elétricas por exemplo, mas também de segurança. 
Finalmente, por decisão custosa tomada no início deste mandato (2013-17), tudo se juntou na Várzea Grande e mesmo contra a vontade do vereador da CDU mantiveram-se os Restaurantes a funcionar, com o empenho das diferentes associações, que ano após ano, sempre encontraram na Feira um bom investimento para as suas atividades regulares.
Chegou-se o ano passado ao anedótico, da verdadeira âncora que é a Associação dos Bombeiros, não poder estar presente, apenas por embirração do Vereador

Entretanto desapareceu o palco e as variedades, no meio da Feira, substituídas por atuações dos grupos locais, de cantares, ranchos e bandas, que foram escondidas no Convento de S.Francisco, mas sem canal de ligação com a Feira e/ou divulgação e anuncio num sistema sonoro que deveria existir pela Feira.
Inovou-se estendendo a participação de produtores locais, de mel, de vinho e de azeite, mas de forma desgarrada e desconexa, as IPSS e outras vendas, ora meio perdidas junto à Escola dos Templários, ora espalhadas pela Avenida António Fonseca Simões.
Sem alma, nem brilho, uma Feira que tudo tinha para começar a recuperar: concentrada e com animação de referência, que pudesse de novo constituir um orgulho para todos.

Este é, infelizmente um exemplo do que a CDU consegue fazer por Tomar: pouco ou nada!


3 comentários:

o peregrino disse...

SE... o problema fosse só a feira de Santa Iria, vá que não vá, agora é a feira, a Festa dos Tabuleiros, as intrigas politicas, etc, etc.

Desde alguns anos a esta parte, Tomar tem perdido quase tudo, (e não perde mais porque o Estado está a aguentar com a barriga), Empresas a fechar ou a mudarem-se para outro concelho, (por desavenças politicas), atrair novos investidores nem se pensa, chegando até haver quem aconselhe investirem noutros concelhos por razões de rentabilidade e economia, etc, etc...

Na câmara nestes últimos anos a única diferença está somente na letra (D), ora está o PS ora está o PS (D), entre estes partidos venha o diabo e escolha poupa-nos muito trabalho e chatice.

Luis Ferreira disse...

Às últimas eleições para a Câmara Municipal, além dos 3 partidos lá representados (3PS, 2PSD e 1CDU) e de um movimento de cidadãos (1IpT), concorreram mais um movimento de cidadãos e dois partidos que não lograram eleger ninguém. Não é por isso por falta de escolha...

o peregrino disse...

Tal como no desporto... no campeonato jogam cerca de (20) vinte equipas, no entanto, só é dada importância aos três principais clubes, os outros são consideradas "equipas de treino", onde, os grandes demonstram o seu trabalho e valentia.

O problema não está em haverem outros partidos podendo o eleitor optar por votar neles, o problema (grave) está nestes principais partidos admitirem militantes oportunistas que, querem lá eles saber dos problemas do país ou dos conselhos onde, são eleitos. Sobre esta questão vou aguardar as próximas eleições, (3 PS), se mantiverem este resultado será optimo, mas, tenho as minhas duvidas, com tanta confusão e do lado dos outros partidos remeterem-se ao "silêncio", certamente que a "bomba" está a ser projectada para depois e no momento oportuno ser lançada.