Tivemos cerca de 85mil visitas desde janeiro/2016 - 7600/mês e mais de 212 mil desde julho/2007

25.8.12

O que o "mero consultor" Borges não sabe

Do blogue http://vaievem.wordpress.com este excelente documento que nos deve fazer pensar.
Começa a faltar algo a este Governo e seus donos: bom senso é o mínimo, mas falta mais - vergonha!

O consultor António Borges e a sua equipa precisam de estudar um pouco mais que é para isso que lhes pagamos.

Uma vez que o  Governo e o seu consultor António Borges, sobre o serviço público conhecem apenas  alguns custos e acham “interessante” e “atraente” fechar a RTP2 porque” é cara e é vista por pouca gente”, aqui ficam alguns dados sobre o que a RTP2 representa em termos de diversidade e complementaridade  quando comparada com a sua congénere pública RTP1 e as  duas privadas SIC e TVI.
Não sei se  se o Governo e o seu consultor sabem o que são macro géneros mas  os gráficos são fáceis de ler.



E, já agora, em termos de custos operacionais por habitante a RTP/RDP apresentam o segundo custo mais baixo na Europa: 26,9€/habitante (dados 2010)
E quanto ao valor dos Fundos Públicos (indemnização compensatória e contribuição para o audiovisual), em termos absolutos na RTP/RDP correspondem (dados de 2010)  ao segundo valor mais baixo do total dos 14 países europeus, sendo que em termos relativos representam 75% do total dos proveitos operacionais.
O consultor António Borges e a sua equipa precisam de estudar um pouco mais que é para isso que lhes pagamos.

2 comentários:

Alfredo Caiano Silvestre disse...

Estudar mais?
Eles sabem bem para quem trabalham, o que têm de fazer e quem lhes paga e pagará no futuro.

Eles precisam é de ser corridos!

Luis Ferreira disse...

Também é verdade. Eles não precisam de estudar, porque já a estudaram toda e estão a procurar transformar o mundo do "norte", numa gigantesca Índia e China, começando por "coisificar" as pessoas, acabando com os cidadãos livres e com a democracia.

A ditadura aí está, forte e sem qualquer vergonha. Até já nem se dão ao trabalho de "simular" que estudam e que "assim é melhor". É uma pouca vergonha...