Tivemos cerca de 85mil visitas desde janeiro/2016 - 7600/mês e mais de 212 mil desde julho/2007

13.1.16

Vereadores do PSD e da CDU nas últimas reuniões de Câmara fizeram das suas


Em reunião de câmara
Vereadores PSD levantam suspeitas, sobre idoneidade de Associações

«Na penúltima reunião de câmara foi aprovada a atribuição de um subsídio de seis mil euros ao Centro Cultural e Desportivo da Câmara Municipal de Tomar e de cinco mil e duzentos euros à Associação Cultural Desportiva e Beneficência dos Bombeiros de Tomar.
Foto e notícia, Rádio Hertz

A decisão foi tomada por maioria, sendo que os eleitos do Partido Social-Democrata votaram contra enquanto Pedro Marques, dos Independentes, optou pela abstenção. Registo, neste particular, para a declaração de voto do PSD, texto esse onde João Tenreiro e António Manuel Jorge dizem «estranhar a atribuição destes subsídios».

E estas dúvidas foram justificadas nesse mesmo documento, onde os sociais-democratas aproveitaram para questionar o destino das verbas em causa e «onde foram gastas as anteriores atribuições» já atribuídas pelo Município. Para além disso, o PSD pretende ter acesso ao relatório de contas «destas entidades, dos últimos 2 anos, demonstrativas das aplicações, ou não, destes subsídios e das atividades a que os mesmos se destinaram».

Coisa nunca vista, ter vereadores a duvidarem da idoneidade de Associações. E associações que têm apenas como sócios uma os bombeiros e outra os funcionários dos SMAS e da Câmara. Desconhecendo a lei, que não permite interferir na autonomia das Associações (como dos sindicatos também), os vereadores do PSD, seguem o mote de Pedro Marques que lança suspeita, sempre, sobre tudo e sobre todos. Estes dois vereadores se querem saber como funcionam as Associações dos Bombeiros ou dos Trabalhadores da Câmara, porque não pedem ao Tribunal, com indícios de suspeita de fraude ou outro qualquer crime de que suspeitem, para terem acesso aos documentos privados delas? Ou então porque não lhes pedem diretamente?

Ou alguém acharia normal que a Câmara depois de dar um subsídio ao União de Tomar ou à Canto Firme, anda-se “por lá”, para saber se tinham usado o dinheiro para comprar bolas, pagar aos professores ou comparar palhetas para os instrumentos?

Quer esta gente ser alternativa à Câmara PS?

A jogarem “lama” e suspeitas para cima de Associações, com dezenas de anos e idóneas?

O tempo da PIDE acabou há anos. Sinceramente...

Pela mão de Bruno Graça
CDU contra melhoria do apoio ao Associativismo

Foto Rádio Hertz

O vereador da CDU, na ultima reunião de câmara votou contra uma alteração importante ao regulamento do Associativismo, que permitirá em 2016 que as associações, nomeadamente as desportivas, tenham garantido que não conta como apoio, por exemplo os jogos oficiais, bem como outros descontos de tabela, assim se conseguindo uma maior clareza nos apoios, efetivamente prestados pelo Município. Conhecidas as suas posições de sempre, Bruno Graça tem mantido sempre uma posição dúbia, no que ao apoio às Associações diz respeito, mesmo depois de ter sido esclarecido sobre o alcance da proposta da Presidente.
Na mesma reunião, a câmara PS aprovou os novos máximos de apoio para 2016, tendo reforçado os apoios, entre outros, na música e no desporto.
Com um “parceiro” destes, não precisam as Associações e muito menos a gestão municipal, de adversários. Quanto mais tempo tolerará o PS um parceiro destes?
Eleições Presidenciais
Dia 24 de Janeiro, na cidade vota-se no Pavilhão
Este ano e, numa excelente iniciativa da Junta Urbana (PS), com a imediata anuência da Câmara, as eleições Presidenciais de dia 24 de Janeiro serão realizadas todas no mesmo sítio: no Pavilhão Municipal.
Assim, todos os eleitores das antigas freguesias de S.João Batista e de Santa Maria dos Olivais, irão votar no mesmo local. Mais acessível, para ambos os fregueses, com estacionamento totalmente gratuito nesse dia, esta é uma boa iniciativa, só possível por quem está próximo das pessoas, como tem sido a nossa Junta Urbana.
 
Coluna J
Quem tem medo, acaba preso
Acaba preso ao que os outros pensam, ao que os outros querem e dificilmente seguirá um  caminho de seriedade e honorabilidade. Ora, um dos principais ditames da ética republicana é precisamente, considerar que todos os homens sendo livres, podem augurar ser cidadãos de pleno direito, ser eleitos, escolhidos ou de qualquer das formas legais expressar os seus pontos de vista e sem prejuízo em razão da sua origem social, religiosa ou étnica. Este conceito tem mais de dois séculos. Vale?
 

#DiscursoDireto 11JAN2016

Sem comentários: