Tivemos cerca de 85mil visitas desde janeiro/2016 - 7600/mês e mais de 212 mil desde julho/2007

25.1.16

Bruno Graça vai agora prejudicar a gestão dos SMAS, depois de gerir mal os Mercados

Gestão da CDU nos Mercados em pouco os melhorou

Agora que, finalmente, quase todo o edifício do Mercado Municipal vai voltar a estar aberto (todos os dias?), não sem críticas assertivas, quer em relação à colocação de telhado “sandwich”, quando o Município proíbe aos particulares a sua implantação, quer em relação à autoritária e abusiva atuação do vereador CDU dos Mercados, na distribuição das bancas e dos vendedores, conforme pude ouvir dos próprios, em visita e conversa que há poucas semanas tive com os mesmos.

O mercado abastecedor continua a funcionar da mesma forma atabalhoada de sempre, criando filas imensas na Ponte Nova, durantes as tardes da sua realização e o Mercado do gado, que se realiza ao primeiro domingo de cada mês no Flecheiro, continua sem qualquer regulação municipal, condições de realização ou sequer se percebe qual a estratégia que a ele subsiste, no contexto dos Mercados regulares.

Tudo isto apesar dos então vereadores do PS, em 19/10/2011 terem levado esta mesma questão a reunião de câmara e de aí se terem batido em diversas reuniões para que a gestão dos Mercados – semanal de venda ambulante, abastecedor e do gado, passasse a ter um enquadramento e organização de nível urbano e não daquilo que à vista de todos está: uma grande aldeia abarracada que, cada vez que se realizam, os Mercados transformam Tomar.
Cidade turística por excelência, a permanente vergonha que tem sido o espalhar de plásticos e outros detritos de difícil limpeza, durante a realização do mercado semanal de venda ambulante, apesar de ter sido aprovado no mandato passado em reunião de câmara, proposto pelos então vereadores do PS a solução para o problema, solução aliás implementada com sucesso em diversos Mercados da região.

Tal solução passava grosso modo, pela obrigação de que cada comerciante recolhesse na sua zona de venda todos os desperdícios produzidos em recetáculos fornecidos pelos serviços municipais e autuação, com eventual inibição de voltar a vender, a quem não cumprisse.

O atual vereador da CDU, coligação que tem no seu seio o Partido “Os verdes”, a nada disto foi sensível e a vergonhosa situação de desproteção ambiental mantêm-se. 
Quanto mais tempo permitirá o PS e Tomar, a manutenção em funções com pelouro distribuído, de um vereador que se tem mostrado tão incompetente na gestão que lhe foi entregue?
 
Para conferir as propostas então apresentadas:

http://vamosporaqui.blogspot.pt/2011/10/ps-propoe-inicio-de-trabalhos-sobre.html

http://pstomar.blogspot.pt/2011/10/ps-apresenta-requerimento-sobre-o.html

http://pstomar.blogspot.pt/2011/11/ps-propoe-fim-dos-plasticos-espalhados.html
 

nomeado para a gestão dos SMAS
Bruno Graça vai continuar a prejudicar a gestão Municipal

A Câmara de Tomar, alem de condicionada por Pedro Marques, que "colocou no bolso" os vereadores do PSD e lidera a oposição, parece agora condicionada pelo vereador  da CDU, ao se saber da sua nomeação para a administração dos SMAS.
Este reforço de responsabilidades, nos SMAS e com a gestão dos Jardins - os quais na minha opinião deveriam ter sido entregues em 2014 à gestão da junta urbana, como aliás a própria Lei 75/2013 aponta -, representam um erro grave, que virá a curto prazo a ter consequências graves para a credibilidade da gestão do Município.

O vereador da CDU, que tem demonstrado a sua arrogância perante os trabalhadores, nada se comparando nesse particular com a antiga grande aposta desta força política, o ex-vereador Rosa Dias, amigo dos trabalhadores e manifestamente uma pessoa afável e exemplar na gestão. 


Este atual vereador, foi o primeiro a estar contra todas das valorizações profissionais realizadas pela presidente, em 2014 e 2015 a mais de vinte trabalhadores no Município, num movimento que era pretendido ser anual, visando tirar partido de competências entretanto obtidas por estes e pela necessidade do serviço ter trabalhadores mais preparados e motivados.

A incompetência mostrada na gestão dos Mercados, vai continuar a prejudicar ainda mais a gestão municipal, agora nos SMAS, sendo preocupante que tal aconteça, num momento em que o que era exigido, era que a gestão municipal ganhasse mais dinâmica, empenho e envolvimento dos trabalhadores para melhorar o serviço às populações.

Quanto mais tempo se calará o PS a isto?



Carnaval em Tomar e na Linhaceira em marcha 
 
Neste, que será os segundo ano seguido com o novo sistema de apoio ao associativismo, o Carnaval de Tomar e o da Linhaceira, ir-se-ão realizar, nas datas habituais - este ano entre 5 e 9 de fevereiro, contando com o apoio do Município de Tomar.

Este tipo de eventos, entram assim na regularidade, contando com os necessários apoios logísticos, de licenças e um apoio financeiro de alguns milhares de euros, que garantem ser esta uma atividade a continuar a ter a atenção de todos.

  
Neste ano de 2016

Câmara aumenta 24% o apoio às juntas de freguesia

Este é o terceiro ano da aplicação do novo método, justo, de distribuição de verbas pelas freguesias do Concelho, em respeito pela sua autonomia e atribuindo as verbas para trabalhos efetivos, o que durante 16 anos não tinha acontecido.

O esforço de investimento aumenta em 24%, com mais 116.000€ transferidos e, pasme-se, os vereadores da oposição Pedro Marques e o PSD a seu reboque, não votaram a favor.

Pela primeira vez este ano as freguesias passam a receber verba para garantirem a desmatação e limpeza florestal, nas imediações de todas as estradas e caminhos municipais, contribuindo assim para a prevenção de fogos, o que desde há vários anos era, por todos, reclamado.

A junta de freguesia urbana, em virtude de receber as Escolas da cidade que ainda não estavam sobre a sua responsabilidade: a dos Templários e o Jardim de Infância Raul Lopes, foi a que viu as verbas serem mais aumentadas.

PSD na câmara continua a duvidar das Associações
Os vereadores do PSD continuaram na última reunião de câmara a não votar favoravelmente a atribuição de subsídios às Associações dos Bombeiros e dos trabalhadores do Município e dos SMAS.

Insistindo que querem ver os relatórios de contas dessas entidades privadas, como se estas, que contam com total autonomia legal face aos organismos públicos, pudessem ser colocadas em causa na sua idoneidade e não aplicassem de forma legal os fundos assim colocados à sua disposição.

Alguém que explique a estes vereadores que os Bombeiros e os demais trabalhadores da câmara e dos SMAS são gente idónea, trabalhadora e que, naturalmente, os fundos são para ser colocados ao serviço dos seus associados.



Sem comentários: