Tivemos cerca de 85mil visitas desde janeiro/2016 - 7600/mês e mais de 212 mil desde julho/2007

15.11.10

As contas de um ano, nos pelouros que tutelei na Câmara de Tomar

No âmbito dos pelouros que tutelo actualmente - Bombeiros, Protecção Civil e Gabinete de Apoio ao Consumidor e dos que tutelei até dia 26 de Outubro - Cultura, Turismo e Parque de Campismo, Museus -, este é o resumo dos gastos autorizados (ao abrigo da competência delegada) e das receitas arrecadadas desde 30 de Outubro de 2009 (inicio das minhas funções como vereador a tempo inteiro), até 31 de Outubro de 2010 (12 meses).


Bombeiros e Protecção Civil
Receitas de 163.273,16€ e 169.842,24€ de despesa;


Turismo/Campismo
Receitas de 79.352,73€ e 261.886,92€ de despesa;


Cultura/Museus
Receitas de 15.755,14€ e 239.685,5€ de despesa;

Num total de um ano (12 meses), de 258.381,03€ de receita e 671.414,66€ de despesa (taxa de cobertura de 38,5%), tendo o conjunto dos 67 colaboradores directos, de diferentes categorias e vínculos à administração publica, custado ao município cerca de 900.000€ em remunerações, complementos e subsídios.

Os três protocolos em funcionamento, com a Associação de Bombeiros, o Centro de Estudos de Arte e Património e a Associação Portuguesa de Turismo Cultural, tiveram associada uma despesa directa ou indirecta de 274.500€.

Fui assim responsável por uma despesa directa e indirecta de cerca de 1,85 Milhões€ e uma receita de 258.381€, tendo obtido uma taxa de cobertura de 14%.

De notar que 64% da despesa está relacionada com "custos fixos" e somente 36% com "custos de exploração". Ou seja, se nada tivesse sido realizado, teríamos gasto nestes sectores, um mínimo de mais de 1 Milhão de Euros.

(Valores obtidos com base nas informações obrigatórias apresentadas às reuniões de Câmara Municipal, nos termos da legislação em vigor)

Sem comentários: