Tivemos cerca de 85mil visitas desde janeiro/2016 - 7600/mês e mais de 212 mil desde julho/2007

29.5.10

A propósito dos protocolos existentes entre o Municipio, o politécnico e outras duas instituições associativas a ele ligados, e a polémica levantada na ultima reunião de câmara (de 27/5)

O protocolo já existe desde 2007 e foi reformulado em 2008. É tripartido entre o Municipio, o Instituto Politécnico e a Associacao Portuguesa de Turismo Cultural. O valor mensal que está em vigor é de 4.800€.
Temos ainda outro Protocolo com o Instituto Politécnico e o Centro de Estudos de Arte e Adqueologia, em vigor desde 2002, cuja comparticipação do município é também de 4.800€ por mês. Ambos os protocolos terminam a 31 de Maio de 2010.

O objectivo deste Vereador é manter estes dois protocolos, visto que esles estão a dar frutos, quer no apoio estratégico ao osicionamento de Tomar como destino Tuístico e Cultural, quer no tocante ao número de visitantes acompanhados - mais de 11.000 por ano - , quer na garantia da abertura de todos os espaços visitáveis da Cidade, neste momento já possível entre Terça-feira e Domingo, das 10h as 19h.

Esta optimização dos protocolos que estavam em vigor à anos é responsabilidade nossa, deste mandato, e a proposta deste Vereador é que se mantenham em vigor, pelo menos, até final do mandato.
E isto, como é obvio porque se a nossa aposta é no Turismo temos de ter as condições mínimas para trabalhar o sector, com os meios que já tínhamos, agora de facto a funcionar, mas com a longevidade mínima para darem resultados sustentados.
Não queiram que apresente resultados imediatos num sector como o turístico - apesar de começarem a haver bons indicadores.
Por questões técnicas foi já acordado que os protocolos seriam anuais, renováveis e não 'escrito' até ao final do mandato.

A proposta que este Vereador levou a reunião de CM e que esta agora a ser analisada, e bem, sob o ponto de vista de enquadramento com a Lei 18/2008, reduz em 6% a participação do município na pareria - passando de 4800€/mês para 4500€/mês, como alias irá ser reduzido no mesmo valor no outro protocolo.

Temos de poupar, mas sem reduzir a qualidade da oferta que damos à comunidade.
Volto a afirmar que ou investimos nesta industria ou não investimos. Os meios caminhos trasnformam investimento em despesa!

Com protocolo ou com outro qualquer instrumento jurídico que venha a ser considerado adequado, a opção do município está tomada: são nossos parceiros para o substrato e constução das mínimas condições neste sector o Instituto Politécnico de Tomar,  o Centro de Estudos de Arte e Arqueologia e a Associação Portuguesa de Turismo Cultural.

O que dana o outro Sr.Vereador e mais um ou dois 'invejosos' é que os resultados começam a aparecer e quando a generalidade das pessoas se apereber do que esta a ser feito, apenas perguntarão porque não foi feito antes.

Pois é: o algodão não engana!

Sem comentários: