Tivemos 97.798 mil visitas em 2016 - 8150/mês, 17.381 nos primeiros dois meses de 2017 e mais de 249 mil desde julho/2010

28.1.08

HÁ CORRUPÇÃO NO ESTADO? Uma opinião...



O bastonário da Ordem dos Advogados diz que “há crimes sem castigo na hierarquia do Estado” e defende uma “investigação político--parlamentar às fortunas de alguns políticos”. O procurador-geral da República já determinou a abertura de um inquérito às declarações do advogado, coordenado por Cândida Almeida, e o CDS-PP vai chamá-lo ao Parlamento.



"Marinho Pinto lançou a acusação em entrevista à Antena 1 mas recusou-se a avançar com nomes, situação que causou várias reacções de indignação contra a “generalização da suspeição”.
Questionado pelo CM, o advogado de Coimbra explicou que estão em causa “situações que toda a gente vê”, dando como exemplo os casos de “membros do Governo que fazem negócios com empresas privadas e depois quando saem vão para administradores dessas empresas”. “Esbanja-se milhões de euros em pagamentos de serviços cuja utilidade é duvidosa e depois não há dinheiro para necessidades básicas”, acrescentou o advogado, dizendo que não é magistrado nem investigador e que não faz denúncias criminais, apesar de ter sido desafiado pelo ex-Bastonário Rogério Alves e por Vitalino Canas, porta- -voz do PS. Marinho Pinto disse não ter provas mas apenas indícios, baseando-se em “situações públicas e notórias”: “Há uma criminalidade em Portugal, da mais nociva para o Estado e para a sociedade, que anda aí impunemente. Muitos exibem os benefícios e os lucros dessa criminalidade e não há formas de lhes tocar. Alguns até ocupam cargos relevantes no Estado Português”.
O deputado do CDS Nuno Melo lembrou que o causídico de Coimbra “já não é apenas um advogado que faz declarações polémicas” e classificou as suas afirmações como “gravíssimas”.Recorde-se que, durante a campanha para a Ordem, Marinho também afirmou existirem “indícios” de que alguns advogados estariam “a dar cobertura a actividades menos transparentes de corrupção”, acusação que indignou a classe. "

Ana Luísa Nascimento
2008-01-26 – CORREIO DA MANHÃ

O FACTO:
António Marinho Pinto é o actual bastonário da Ordem dos Advogados e foi um experiente jornalista que investigou muitos processos de corrupção.
A OPINIÃO:
Uma série de doidos à solta persistem em querer denunciar que Portugal é um ninho de corruptos, e outros ousam apontar para os políticos, ofensa irresponsável, tanto mais que nunca ninguém foi condenado em Tribunal por isso, tirando alguns merceeiros agarrados pela ASAE a vender “quartas de feijão” não embalado.

Agora vem o Bastonário da Ordem dos Advogados com insinuações e atoardas, apesar de quase toda a gente pensar que o que o homem disse é uma evidência.

O “poder de alterne” prepara-se para apertar com o homem, querem que ele bufe tudo o que sabe... Outra coisa não seria de esperar, tanto mais que tudo fizeram para que ele não fosse o Bastonário eleito. Previsivelmente seria incómodo e outros candidatos davam mais jeito.

Houve até um deputado e ex-Ministro das Obras Públicas, de nome Eng. João Cravinho, que ousou querer fazer um Projecto-Lei para combater a corrupção, crime que felizmente não existe em Portugal.

Logo o despacharam de avião com malas e tudo para Londres, e bem, e os “laranjinhas” aliviados e contentes, ficaram a esfregar as mãos.

E agora quando o Cravinho ou o Ferro Rodrigues falam, as empresas de comunicação contratadas logo aconselham os porta-vozes a dizerem que estando longe, estão desfasados da realidade.

O Santana Flopes avisou que na C. M. de Lisboa do tempo laranja tudo era transparente e que o melhor é não mexerem muito no «caso Bragaparques», leia-se troca de terrenos do Parque Mayer-Feira Popular, porque, ele o disse, as castanhas podem estalar na boca de outros. Mas na boca de quem?

«O MVS – Movimento Vivós Submarinos» compreende o “poder de alterne”. Já temos o problema das urgências dos hospitais com esses chatos dos velhos nos corredores a cair das macas e a morrer, e porra não vêem que o país não tem prisões que cheguem, porque estão a vendê-las e os quartéis também!!!

E é que não vale a pena, porque os processos em tribunal prescrevem. Em Felgueiras o célebre processo do “saco azul” acaba de prescrever…

Haja bom senso, dediquemo-nos às boas práticas e passeemo-nos com a família pela Ponte Vasco da Gama, que a Lusoponte e o seu Presidente bem precisam…

ÚLTIMA HORA – O líder da oposição laranja o Dr. Menezes, o tal que quer privatizar a água e a CGD, como era expectável, desdramatizou a denúncia feita pelo senhor Bastonário. Coisas sem importância…


Daniel Madeira de Castro
MVS – Movimento Vivós Submarinos